Śrī Śrī Jagannāthāṣṭakam

Jagannath-pata-chitra

A seguir, uma tradução do Śrī Śrī Jagannāthāṣṭakam publicada na segunda edição do Śrī Gauḍīya-gītāñjali por Śrīla Bhakti Sundar Govinda Dev-Goswāmī Mahārāj. O texto foi composto por Śrīpād Śaṅkar Āchārya na métrica de dezessete sílabas conhecida como Śikhariṇī e foi recitado por Śrī Chaitanya Mahāprabhu perante o Senhor Jagannāth.
শ্রীশ্রীজগন্নাথাষ্টকম্
Śrī Śrī Jagannāthāṣṭakam
শ্রীশ্রীজগন্নাথদেবায় নমঃ।
śrī-śrī-jagannātha-devāya namaḥ
Reverência a Śrī Śrī Jagannāthdev

Śrī Bhakti Lalitā DD cantando
কালিন্দীতট কালিন্দীতট-বিপিনসঙ্গীত-তরলো
বদনকমলাস্বাদ-বদনকমলাস্বাদ-মধুপঃ।
শম্ভু-শম্ভু-ব্রহ্মামরপতি-গণেশার্চ্চিতপদো
জগন্নাথঃ স্বামী নয়নপথগামী ভবতু মে ॥১॥
kadhachit kālindī-taṭa-vipina-saṅgīta-taralo
mudābhīrī-nārī-vadana-kamalāsvāda-madhupaḥ
ramā-śambhu-brahmāmara-pati-gaṇeśārchita-pado
jagannāthaḥ svāmī nayana-patha-gāmī bhavatu me [1]
kadāchit–Às vezes taralaḥ–balançando saṅgīta–com a canção vipina–nas florestas, taṭa–nas margens kālindī–do Yamunā, [Ele é a] mudā–alegre madhupaḥ–abelha (lit. ‘bebedor de néctar’) āsvada–saboreando vadana–[as] faces kamala–de lótus ābhīrī–das vaqueirinhas nārī–mulheres, [enquanto Seus] padaḥ–pés [são] archita–adorados ramā–por Lakṣmī, śambhu–Śiva, brahmā–Brahmā, pati–o rei amara–dos imortais (Indra), [e] gaṇeśa–Gaṇeśa. [Que o] svāmī–Senhor jagannāthaḥ–Jagannāth bhavatu–se torne gāmī–um viajante [no] patha–caminho [de] me–meus nayana–olhos. [1]
Às vezes, balançando ao som de uma canção nas florestas, nas margens do Yamunā, Ele é a alegre abelha saboreando os rostos de lótus das mulheres vaqueirinhas enquanto Seus pés são adorados por Lakṣmī, Śiva, Brahmā, Indra e Gaṇeśa. Que Jagannāth Swāmī apareça diante dos meus olhos.
saṅgīta-taralo: “Balançando ao som musical.” Algumas versões do texto têm saṅgītaka-ravo, “Cantando (ravaḥ) em meio ao concerto (saṅgītaka)”.
ভুজে সব্যে বেণুং শিরসি শিখিপিচ্ছং কটিতটে
সহচর নেত্রান্তে সহচর-কটাক্ষং বিদধতে।
বৃন্দাবন শ্রীমদ্ বৃন্দাবন-বসতি-লীলাপরিচয়ো
জগন্নাথঃ স্বামী নয়নপথগামী ভবতু মে ॥২॥
bhuje savye veṇuṁ śirasi śikhi-pichchhaṁ kaṭi-taṭe
dukūlaṁ netrānte sahachara-kaṭākṣaṁ vidadhate
sadā śrīmad-vṛndāvana-vasati-līlā-parichayo
jagannāthaḥ svāmī nayana-patha-gāmī bhavatu me [2]
[Com] veṇum–a flauta bhuje–em [Sua] mão savye–esquerda, pichchham–uma pena śikhi–[de] pavão śirasi–em [Sua] cabeça, dukūlam–roupa fina kaṭi-taṭe–em volta [de Seus] quadris, vidadhate–Ele lança kaṭākṣam–olhares longos de lado, ante–dos cantos netra–de [Seus] olhos sahachara–para [Seus] companheiros [ enquanto Ele está] sadā–continuamente parichayaḥ–na prática dos līlā–Passatempos [na] śrīmat–bela vasati–morada vṛndāvana–de Vṛndāvan. [Que o] svāmī–Senhor jagannāthaḥ–Jagannāth bhavatu–torne-se gāmī–um viajante [no] patha–caminho [de] me–meus nayana–olhos. [2]
Com a flauta na mão esquerda, uma pena de pavão na cabeça e um fino tecido em volta dos quadris, Ele lança olhares longos e laterais dos cantos dos olhos para Seus associados, enquanto se envolve continuamente nos Passatempos na bela morada de Vṛndāvan. Que Jagannāth Swāmī apareça diante dos meus olhos.
কনক কনক-রুচিরে নীলশিখরে
সহজ প্রাসাদান্তঃ সহজ-বলভদ্রেণ বলিনা।
সুভদ্রা-মধ্যস্থঃ সকল-সুর-সেবাবসরদো
জগন্নাথঃ স্বামী নয়নপথগামী ভবতু মে ॥৩॥
mahāmbhodhes tīre kanaka-ruchire nīla-śikhare
vasan prāsādāntaḥ sahaja-balabhadreṇa balinā
subhadrā-madhyasthaḥ sakala-sura-sevāvasarado
jagannāthaḥ svāmī nayana-patha-gāmī bhavatu me [3]
vasat–Residindo tīre–à margem mahā–do grande ambhodheḥ–oceano [no topo da] śikhare–montanha nīla–azul [de] ruchire–brilho kanaka–dourado antaḥ–dentro [de Seu] prāsāda–palácio balinā–com [Seu] poderoso sahaja–irmão balabhadreṇa–Balabhadra [e] subhadrā–Subhadrā madhyasthaḥ–entre [Eles, que o] svāmī–Senhor jagannāthaḥ–Jagannāth, avasaradaḥ–o doador da oportunidade sevā–de serviço sakala–a todos os sura–os deuses, bhavatu–torne-se gami–um viajante [no] patha–o caminho [de] me–meus nayana–olhos. [3]
Residindo à margem do grande oceano, no topo da montanha azul de brilho dourado, dentro de Seu palácio ao lado de Seu poderoso irmão Balabhadra, com Subhadrā entre Eles, que Jagannāth Swāmī, o doador da oportunidade de servir a todos os deuses, apareça diante de meus olhos .
কৃপা-পারাবারঃ সজল-জলদ-শ্রেণি-রুচিরো
রমা-বাণী-রামঃ স্ফুরদমল-পঙ্কেরুহ-মুখঃ।
সুরেন্দ্রৈরারাধ্যঃ শ্রুতিগণশিখা-গীতচরিতো
জগন্নাথঃ স্বামী নয়নপথগামী ভবতু মে ॥৪॥
kṛpā-pārāvāraḥ sajala-jalada-śreṇi-ruchiro
ramā-vāṇī-rāmaḥ sphurad-amala-paṅkeruha-mukhaḥ
surendrair ārādhyaḥ śruti-gaṇa-śikhā-gīta-charito
jagannāthaḥ svāmī nayana-patha-gāmī bhavatu me [4]
[Ele é um] pārāvāraḥ–oceano kṛpā–de misericórdia, [tem] ruchiraḥ–o brilho śreṇi–de uma fileira sajala-jalada–de nuvens de chuva, [é] rāmaḥ–o prazer ramā–de Lakṣmī [e] vāṇī–Saraswatī, [ tem uma] mukhaḥ-face [de] paṅkeruha-lótus amala-imaculada, sphurat-brilhante, [e é] ārādhyaḥ–o objeto de adoração indraiḥ–do maior sura–dos deuses, [e Sua] charitaḥ-glória [é] gīta-cantada śikhā–pelo melhor śruti-gaṇa–dos Vedas. [Que o] svāmī–Senhor jagannāthaḥ–Jagannāth bhavatu–torne-se gāmī–um viajante [no] patha–caminho [de] me–meus nayana–olhos. [4]
Ele é um oceano de misericórdia, tem o brilho de uma fileira de nuvens de chuva, é o deleite de Lakṣmī e Saraswatī, e tem um rosto de lótus imaculado e brilhante; Ele é o objeto de adoração do maior dos deuses e Sua glória é cantada pelas melhores escrituras. Que Jagannāth Swāmī apareça diante dos meus olhos.
মিলিত গচ্ছন্ পথি মিলিত-ভূদেব-পটলৈঃ
প্রাদুর্ভাবং-প্রাদুর্ভাবং প্রতিপদমুপাকর্ণ্য সদয়ঃ।
সকল সকল-জগতাং সিন্ধু-সদয়ো
জগন্নাথঃ স্বামী নয়নপথগামী ভবতু মে ॥৫॥

rathārūḍho gachchhan pathi milita-bhūdeva-paṭalaiḥ
stuti-prādurbhāvaṁ prati-padam upākarṇya sadayaḥ
dayā-sindhur bandhuḥ sakala-jagatāṁ sindhu-sadayo
jagannāthaḥ svāmī nayana-patha-gāmī bhavatu me [5]
gachchhan–Enquanto Ele prossegue pathi–ao longo do caminho ārūḍhaḥ–montado ratha–no topo [de Sua] carruagem [e] upākarṇya–escuta [os] stuti–louvores prādurbhāvam–manifestados paṭalaiḥ–pelas multidões milita–reunidos deva–deuses bhū–da Terra, [Ele é] sadaya–gracioso prati–a cada padam-passo . [Ele é] sindhuḥ–um oceano dayā–de graça, sadaya–gracioso sindhu–com o oceano, [e] bandhuḥ–o amigo sakala–de todo o jagatām-mundo . [Que o] svāmī–Senhor jagannāthaḥ–Jagannāth bhavatu–torne-se gāmī–um viajante [no] patha–caminho [de] me–meus nayana–olhos. [5]
Prosseguindo ao longo do caminho, montado em cima de Sua carruagem, Ele ouve as oferendas de louvor das multidões de deuses da Terra reunidos (brāhmaṇs). Ele é gracioso a cada passo, é um oceano de graça, é gracioso com o oceano e é amigo do mundo inteiro. Que Jagannāth Swāmī apareça diante dos meus olhos.
sindhu-sadayo: “Gracioso com o oceano”. Isso se refere ao fato de o Senhor Jagannāth ter aceitado Sua residência e se apresentar em Passatempos nas margens do oceano.

Algumas versões do texto têm sindhu-sutayā: “Junto com a filha (sutayā) do oceano (sindhu)”, significando junto com Lakṣmī Devī.
paraṁbrahmāpīḍaḥ kuvalaya-dalotphulla-nayano
nivāsī nīlādrau nihita-charaṇo ’nanta-śirasi
rasānandī rādhā-sarasa-vapur-āliṅgana-sukho
jagannāthaḥ svāmī nayana-patha-gāmī bhavatu me [6]
[Ele é] āpīḍaḥ–a joia da coroa paraṁbrahma–da realidade absoluta, [e Seus] nayanaḥ–olhos [se assemelham] dala–às pétalas [de uma] kuvalaya–lótus utphulla–completamente desabrochada. [Ele é] nivāsī–um residente [das] adrau–montanhas nīla–azuis [e] nihita–coloca [Seus] charaṇaḥ–pés śirasi–sobre a cabeça ananta–de Ananta. [Ele] ānandī–tem prazer rasa–em rasa [e se] sukhaḥ–deleita āliṅgana–com o abraço [da] vapuḥ–figura sarasa–encantadora rādhā–de Śrī Rādhā. [Que] svāmī–o Senhor jagannāthaḥ–Jagannāth bhavatu–se torne gāmī–um viajante [no] patha–caminho [dos] me–meus nayana–olhos. [6]
Ele é a joia da coroa da realidade absoluta, e Seus olhos se assemelham às pétalas de uma lótus totalmente florida. Ele é um residente das montanhas azuis e coloca Seus pés no topo da cabeça de Ananta. Ele sente prazer em rasa e se deleita com o abraço da figura encantadora de Śrī Rādhā. Que Jagannāth Swāmī apareça diante dos meus olhos.
ন বৈ যাচে রাজ্যং ন চ কনক-মাণিক্য-বিভবং
ন যাচেঽহং রম্যাং সকল-জন-কাম্যাং বরবধূম্ ।
সদা কালে কালে প্রমথ-পতিনা গীতচরিতো
জগন্নাথঃ স্বামী নয়নপথগামী ভবতু মে ॥৭॥
na vai yāche rājyaṁ na cha kanaka-māṇikya-vibhavaṁ
na yāche ’haṁ ramyāṁ sakala-jana-kāmyāṁ vara-vadhūm
sadā kāle kāle pramatha-patinā gīta-charito
jagannāthaḥ svāmī nayana-patha-gāmī bhavatu me [7]
yāche–Eu rezo na vai–nem rājyam–por um reino, na cha–nem kanaka–por ouro, māṇikya–joias, [e outras] vibhavam–riquezas. aham–Eu yāche na–não oro ramyām–por uma bela [e] vara–desejável vadhūm–esposa [como] kāmyām–sonhado por sakala–todos [os] jana–homens. [Que] svāmī–o Senhor jagannāthaḥ–Jagannāth, [cuja] charitaḥ–glória[é] sadā–sempre gīta–cantada kāle–de momento kāle–a momento patinā–pelo senhor pramatha–dos Pramathas (uma classe de servos experts em dharma e nas artes), bhavatu–se torne gāmī–um viajante [no] patha–caminho [de] me–meus nayana–olhos. [7]
Eu não oro nem por um reino nem por ouro, jóias e outras riquezas. Eu não rezo por uma esposa bonita e desejável, como todos os homens sonham. Que Jagannāth Swāmī, cuja glória é sempre cantada de momento a momento pelo Senhor Śiva, apareça diante de meus olhos.
হর ত্বং সংসারং দ্রুততরমসারং সুরপতে!
হর ত্বং পাপানাং বিততিমপরাং যাদবপতে! ।
অহো দীনেঽনাথে নিহিতচরণো নিশ্চিতমিদং
জগন্নাথঃ স্বামী নয়নপথগামী ভবতু মে ॥৮॥
hara tvaṁ saṁsāraṁ drutataram asāraṁ sura-pate!
hara tvaṁ pāpānāṁ vitatim aparāṁ yādava-pate!
aho dīne ‘nāthe nihita-charaṇo niśchitam idaṁ
jagannāthaḥ svāmī nayana-patha-gāmī bhavatu me [8]
pate–Ó Senhor sura!–dos sábios! [Que] tvam–Você [por favor] drutataram–rapidamente hara–tire [esta] asāram–vazia saṁsāram–existência mundana. pate-Ó senhor yādava–dos Yadus! [Que] tvam–Você [por favor] hara–tire [minha] aparām–infindável vitatim–profusão pāpānām–de pecados. aho–Oh! [Você é conhecido por ter] nihita–concedido [Seus] charaṇaḥ–pés aos pobres [e] anāthe-desamparados; idam–isto é niśchitam-certo. [Que o] svāmī–Senhor jagannāthaḥ–Jagannāth bhavatu–se torne gāmī–um viajante [no] patha–caminho [de] me–meus nayana–olhos. [8]
Ó Senhor dos sábios! Por favor, leve embora rapidamente esta vazia existência mundana. Ó Senhor dos Yadus! Por favor, leve embora minha interminável profusão de pecados. Oh! Você concede Seus pés aos pobres e desamparados. Isso é certo. Que Jagannāth Swāmī apareça diante dos meus olhos.
জগন্নাথাষ্টকং পুণ্যং যঃ পঠেৎ প্রযতঃ শুচিঃ।
বিশুদ্ধাত্মা বিশুদ্ধাত্মা বিষ্ণুলোকং স গচ্ছতি ॥৯॥
jagannāthāṣṭakaṁ puṇyaṁ yaḥ paṭhet prayataḥ śuchiḥ
sarva-pāpa-viśuddhātmā viṣṇu-lokaṁ sa gachchhati [9]
saḥ–Aquele que śuchiḥ–puramente [e] prayataḥ–devotamente paṭhet–recita [este] puṇyam–auspicioso aṣṭakam–poema de oito versos jagannātha–sobre o Senhor Jagannāth, [ se torna] ātmā–uma alma viśuddha–completamente purificada sarva–de todo pāpa–pecado [e] gachchhati–vai para a lokam–morada de viṣṇu-Viṣṇu. [9]
Aquele que puramente e devotadamente recita este auspicioso Jagannāthāṣṭakam se torna completamente purificado de todo pecado e vai para a morada de Viṣṇu.
শ্রীগৌরচন্দ্র-মুখপদ্ম-বিনির্গতং শ্রীশ্রীজগন্নাথাষ্টকং সম্পূর্ণম্।
śrī-gaurachandra-mukha-padma-vinirgataṁ śrī-śrī-jagannāthāṣṭakaṁ sampūrṇam
Assim termina o Śrī Śrī Jagannāthāṣṭakam que foi proferido pela boca de lótus de Śrī Gaurachandra.

*Artigo e imagem originalmente publicados em: https://premadharma.org/sri-sri-jagannathastakam/

O Poder da Associação Espiritual Superior

Introdução:

Sri Bhakti Lalita Devi Dasi, que foi a secretária pessoal de Srila Govinda Maharaj por mais de onze anos explica neste artigo a importância da associação com devotos superiores para ajudar o buscar a fazer progresso em sua vida espiritual.

Bhakti Lalita Devi Dasi

1 de fevereiro de 2012

Por Bhakti Lalita Devi Dasi

É dito no Srimad Bhagavatam (7.8.1):

satam prasangan mama virya-samvido bhavanti Hrit-karna-rasayanah kathah

Taj-joshanad asv apavarga-vartmani sraddha ratir bhaktir anukramishyati

“Através da associação com os sadhus (pessoas santas), você irá participar de discussões que revelam as superglórias da Suprema Verdade Absoluta e que são néctar para o ouvido e para o coração. Continue afetuosamente dessa forma e rapidamente você primeiro ganhará fé, e então a devoção surgirá no coração e finalmente amor divino ou prema-bhakti  irá graciosamente aparecer dentro de seu coração. Associe-se com os sadhus e siga suas diretrizes. Então você vai entender tudo. Por quê? Porque os sadhus estão sempre tentando satisfazer o Senhor, e você pode ver como eles O satisfazem por ter sua associação. Se eles forem afetuosos com você, eles vão te dar essa consciência para você e você obterá facilmente Sua misericórdia. Quem os segue chega aos pés de lótus do Senhor muito rapidamente. ”

A bússola é o único guia

Senhor Kapila instrui sua mãe DevahutiLord Kapila

Nosso Srila Gurudev, Srila Bhakti Sundar Govinda Dev-Goswami Maharaj, traduziu este verso falado por Kapila Deva a Sua mãe Devahuti . Aqui em seus passatempos como Kapila, o Senhor revela a substância espiritual concentrada de todos os ensinamentos védicos. O foco do sadhus é sempre exclusivamente no Santo Nome, forma, qualidades e passatempos do Senhor Supremo. Ao seguir os devotos santos e sinceramente se tornando seus humildes servos, podemos aculturar todo o conhecimento transcendental e nos fixar em serviço devocional pela graça Deles. Sadhus são nossos facilitadores espirituais, eles são as pessoas mais saudáveis ​​e ajustadas neste mundo, porque eles estão situados na Realidade e vivem em harmonia com o meio ambiente. Por sua influência purificadora, uma transformação total do material ao espiritual ocorre e devoção desperta dentro de nossos corações.

svayam samuttirya sudustaram dyuman

bhavarnavam bhimam adabhra-sauhridah

bhavat-padambhoruha-navam atra te

nidhaya yatah triste anugraho bhavan

(Srimad Bhagavatam: 10.2.31)

 Nosso grande Guru Maharaj, Srila Bhakti Rakshak Sridhar Dev-Goswami Maharaj, disse que aqui: o Srimad Bhagavatam diz que, assim como no vasto oceano, quando nada mais pode ser visto, a bússola é o único guia, assim, no mundo do infinito, o nosso único guia está nos passos destas grandes almas que viajaram no caminho da fé. A O caminho tem sido marcada pelas pegadas daqueles santos que  foram para o plano superior. Essa é a nossa única esperança. Yudhishthira Maharaj também diz que o verdadeiro segredo está escondido no coração dos santos, como o tesouro está escondido em uma caverna misteriosa (dharmasya tattvam nihitam guhayam). A ampla linha para a verdade é riscada por aqueles que estão indo para o mundo divino. E esse é o nosso guia mais seguro.

Associação Espiritual

Srila Sridhar Maharaj

Srila Sridhar Maharaj

Uma vez que chegamos a abraçar o caminho da devoção e começar a nossa jornada espiritual, vamos encontrar apoio dos devotos, especialmente daqueles que são mais avançados do que nós. Gradação existe em todos os lugares, por isso também existe entre os sadhus de acordo com sua vaishnavata, o grau de realização, qualificação em devoção, fé e entrega. Sri Guru, o guia divino ou mestre espiritual, é conhecido como “o rei dos sadhus” e, geralmente, ocupa a posição suprema. Ele também é um devoto mas, porque ele representa totalmente a essência da divindade, ele é, portanto, uma função da Divindade. Guru, sadhus e devotos em todas as suas gradações são nossos benfeitores e somos dependentes deles para o nosso desenvolvimento espiritual. Srila B.R. Sridhar Dev-Goswami Maharaj disse: “No Bhakti-rasamrta-sindhuh (1.2.90) Rupa Goswami disse: sajatiyasaye snigdhe sadhau Sangah svato vare: a que tipo de pessoas santas que devemos tentar nos misturar com seriedade? Aqueles que estão em nossa linha, que têm as mesmas aspirações espirituais elevadas, como nós temos, e que detêm uma posição superior. Nos associar com tais pessoas santas nos ajudará a mais para o progresso em direção ao objetivo final. ” Este é o poder da associação espiritual.

Srila Govinda Maharaj

Srila Govinda Maharaj

Um dia nosso Srila Gurudev sorrindo disse: “O que estamos aspirando por, nosso objetivo final, é o de receber a entrada na casa, vida pessoal e familiar privada do Senhor Sri Krishna, e onde Ele se dá a Seus devotos. Quantas pessoas você gostaria de dar a si mesmo, para dar tudo o que é pessoal e privado para você? Isso é raro. Nós somos muito, muito insignificantes, mas Ele é o infinito, a Suprema Personalidade. Ele é infinito e Ele é infinitamente misericordioso e generoso, mas não podemos concebê-Lo … ”

bhaktya mam abhijanati

Yavan yas casmi tattvatah

tato mam tattvato jñatva

visate tad-anantaram

(Srimad Bhagavad-gita: 18,55)

No ‘Busca Amorosa pelo Servo Perdido’, Srila Sridhar Maharaj disse: Krishna diz – “Somente através do amor e devoção  Eu posso ser compreendido como Eu Sou. A partir daí, após ter a Minha plena compreensão, você pode fundir com o meu entourage “. Esta fusão é explicada por Krishna: “Eles entram em Mim e se tornam uma pessoa da minha família. Entre os círculos dos Meus amigos, ele entra: visate tad-anantaram. Ele se torna como se Eu mesmo. Isso significa que, sem perder sua personalidade que você pode ser totalmente Eu mesmo. ” Para entrar na família do Senhor é uma fusão viva, não significa algo físico ou morto fundindo-se Brahman, espirito. Esse é o resultado de prema, amor divino.

Estamos sendo acolhidos em regiões mais altas e  mais profundas do mundo espiritual, onde “todos os direitos estão reservados”. Nós não temos o direito de entrar lá, onde tudo é ilimitadamente maior do que nós, o plano divino que está além de todo o tempo e espaço. Se queremos grandeza, então precisamos associar com grandes personalidades. Se queremos uma existência superior, então devemos procurar por um plano mais elevado e todos em sua conexão. Por isso, vamos todos ficar na companhia daqueles que são superiores a nós e segui-los para casa para os pés de lótus do Senhor.

Texto Original em Inglês