A Corrente Divina de Srila Rupa Goswami

Corrente pura

Desaparecimento de Srila Rupa Goswami

Por Sri Vishakha Didi e Sripad Bhakti Kamal Tyagi Maharaj. Itália, 2017.

Esssa canção de Srila Bhakti Vinod Thakur, śuddha-bhakata-charaṇa-reṇu bhajana-anukūla [A poeira dos pés dos devotos puros é favorável à devoção], Srila Gurudev apontou que a primeira coisa mencionada nessa canção, é sobre o que é favorável à nossa vida espiritual, sobre a poeira dos pés dos devotos, a coisa mais valiosa para nossa vida espiritual. A oportunidade que temos agora, talvez pequena mas muito digna.

Gurudev também disse que os dias conectados aos devotos são mais valiosos ainda para nós: mad-bhakta-pūjābhyadhikā ( SB 11.19.21), “A adoração de meus devotos é superior à adoração a Mim.” Hoje temos a oportunidade de ouvir,

vaisnavera guna gana karile jivera trana
suniyachhi sadhu-guru-mukhe
(Acharya-vandana: 18)

[“As almas são liberadas ao ouvir sobre as glórias dos Vaisnavas. Isso eu escutei dos sadhus e Gurus.”]

Nessa canção Acharya-vandana: escutar sobre as glorias dos devotos é a melhor maneira para cruzarmos esse oceano material e atingir o plano divino de dedicação e serviço. Escutando sobre a extraordinária vida de serviço e devoção pode nos inspirar para também tentarmos nos engajar, tentarmos nos arrastar de nosso lugar de indolência e sono profundo e tentarmos acordar para o plano da devoção.

Gurudev disse também que os desaparecimentos são particularmente especiais. Nos é dito que vipralambha, separação, é a concepção mais alta,  então um humor muito especial é conectado a esses dias. Claro que nós não temos esse tipo de sentimento, mas escutamos nas canções de Narottam Thakur, o tipo especial de sentimento de desespero que ele sente na separação dos devotos. E nós adoramos isso. Srila Gurudev em 2003 no dia de desaparecimento de Guru Maharaj, normalmente ele nunca mostrou seus sentimentos, mas naquele dia aqui na Itália, ele sentiu um ambiente favorável para revelar seu coração, com lágrimas, e tristeza. E assim podemos ter algum vislumbre sobre o sentimento profundo dos desaparecimentos.

Srinivas Acharya, quando veio a Vrndavan pela primeira vez, ele veio de Bengal com Narottam Thakur e Shyamananda. E Srinivas Acharaya entende de separação. Ele veio para aprender o Bhagavatam de Gadadhar Pandit, então quando tudo estava pronto para sua instrução, Gadadhar desapareceu, aí ele foi para Vrndavan, e no caminho soube que Sanatan Goswami tinha deixado este mundo. Então assim que ele chegou em Vrndavan, ele chegou ao Templo de  Govindaji, o Templo de Srila Rupa Goswami, e ali ele viu uma multidão de devotos, era o arati da tarde e  todos participando com muita emoção, então ele escutou que Srila Rupa Goswami tinha acabado de abandonar o mundo. Todos os vraja-vasis estavam naquele sentimento profundo de separação. Para Srinivas aquilo era muito, ele acabou desmaiando. Depois acordou nos braços de Jiva Goswami, ( que fortuna!) que cuidou dele.

Jiva Goswami tomou abrigo de Rupa Goswami e de Raghunath Goswami. Gurudev disse tal era a posição de Rupa Goswami. Depois que Mahaprabhu desapareceu, tantos associados exaltados tomaram abrigo dele.

Guru Maharaj escreveu na canção Srimad Rupa-pada-rajah-prarthana-dasakam: prema-svarupam, ele era a personificação de prema, priya-dayita, o preferido de Mahaprabhu. E como o Maharaj dizia nesta manhã em sua humildade: nós nos sentimos tão incapazes e desqualificados. Nos sentimos ofensivos de fato em tentar dizer algo, mas ao mesmo tempo para nossa purificação tentamos dizer algo, nos lembramos de algo sobre este exaltado Vaisnava.

Nessa linha, e não podemos dizer que estamos nessa linha, mas em algum lugar na periferia dela, segurando no dedão de Gurudev, com a esperança de que ele nos mantenha. Guru Maharaj disse em algum lugar: “Somos todos orgulhosos de sermos seguidores do campo de Radharani, Ela que capturou o Absoluto Supremo em uma jaula. Ela é nossa ama, e o Supremo Absoluto Ele foi capturado por ela, e todos nós somos parte disso. Então ele parou um pouco e disse: “Bem nossos Gurus, eles fazem parte disso. Nós aqui realmente estamos nas imediações, na periferia, adorando as expressões que vieram de nosso Guru-varga.” Eu escutei isso em uma aula de Srila Gurudev de 1994, e isso mostrou o quanto precisamos escutar essas coisas repetidamente. Cada vez você entende uma coisa diferente. E dessa vez eu fique paralisada, Srila Gurudev dizendo: “Eu sinto que sem a misericórdia de Rupa Goswami, tudo seria infernal.” Então ele disse: “De fato tudo não seria infernal, tudo seria muito bom, mas o sentimento é que temos tanta necessidade, somos tão exclusivos aos pés de Srila Rupa Goswami, que sem isso, teríamos nada, ou menos que nada.” Esse é o sentimento de um seguidor casto. Nada mais.

Que tipo de sentimento é expresso no coração de Srila Raghunath Das em separação a Sri Rupa Goswami:

śūnyāyate mahā-goṣṭhaṁ girīndro ’jagarāyate
vyāghra-tuṇḍāyate kuṇḍaṁ jīvātu-rahitasya me
(Śrī Prārthanāśraya-chaturdaśaka: 11) 

“Em separação de Sri Rupa, eu sinto que esse Radha Kunda é como a boca aberta de um tigre vindo me comer. E Govardhan é como uma píton vindo me atacar.” Esses são seus sentimentos extremos.  E quem é Raghunath Goswami? Ele é nosso prayojan Acharya, que expressou sua mais alta afinidade por Srimati Radharani, por Govardhan, o lugar do nosso mais alto ideal. Mas esse é o sentimento dele sem o abrigo de Sri Rupa. Então tal necessidade está no coração de Raghunath Das, a quem consideramos o mais alto Rupanuga, o maior seguidor de Srila Rupa Goswami.

Tantos Passatempos maravilhosos escutamos. Srila Guru Maharaj  descreve do Chaitanya-charitamrta, sobre o encontro em Prayag, quando Mahaprabhu deixa Vrndavan, e vai para Prayag, e ali Srila Rupa Goswami O vê, e Ele está perto da Deidade Bindu Madhava, no meio da multidão, de centenas de milhares de pessoas, e Rupa Goswami nessa distância. E depois pessoalmente, por duas semanas Mahaprabhu dá as instruções, o empoderamento para ele continuar sua linha. E Gurudev disse que esse tipo de afeto que Mahaprabhu deu a Rupa e a Sanatan Goswami, não vemos em lugar nenhum. Ele os instruiu pessoalmente, os fez portadores dessa linha.

Depois, quando Srila Rupa Goswami se encontrou com Mahaprabhu em Puri, Mahaprabhu confessou. Normalmente Ele não admitia que estava dando misericórdia a alguém, que era o Senhor Supremo. Ele sempre tinha um humor muito humilde de devoto. Mas em relação a Rupa Goswami, Ele confessou: “Sim, Eu dei toda misericórdia a ele. Eu o considerei apropriado e o dotei de poder para espalhar os ensinamentos sobre devoção.” E esse encontro em Puri, é extraordinariamente belo. Isso está descrito no Chaitanya-charitamrta, mostrando que tipo de relacionamento íntimo Srila Rupa Goswami teve com Mahaprabhu. Ele foi capaz, quando ninguém mais pôde, de entender o coração interno de Mahaprabhu, como nessa oração famosa: śrī-caitanya-mano-’bhīṣṭaṁ sthāpitaṁ yena bhū-tale. Ele satisfez o desejo mais interno de Mahaprabhu. Assim o encontro deles é o belo exemplo. Rupa Goswami estava ali para o Ratha Yatra, e Mahaprabhu, como é descrito no Chaitanya-charitamrta, em frente à Deidade de Jagannath, está dizendo diferentes orações, como namo brahmaṇya-devāya, ou nāhaṁ vipro na ca nara-patir, diferentes expressões de devoção. Mas há um verso que é um pouco diferente, que vem de uma novela ordinária, de uma história de amor. A descrição de uma mulher jovem e seu sentimento de separação de um encontro prévio que ela teve com seu amado. Até Srila Guru Maharaj disse que é uma canção desagradável. Algo que não esperaríamos Mahaprabhu dizer em frente a Jagannath. Mas Srila Rupa Goswami entendeu o que Mahaprabhu quis dizer. E depois, no lugar onde Haridas Thakur, Rupa e Sanatan Goswami estavam juntos, no Siddha Bakul, ele voltou e compôs um verso que expressa o sentimento de Srimati Radharani e das gopis depois de cem anos de separação, na expectativa de encontrarem Krsna, e desse encontro ser feliz. Mas ele foi muito triste, Krsna estava  sem a flauta, sem o Rio Yamuna, sem a floresta de Vrndavan, e em vez disso Krsna está vestido como um rei, com uma grande entourage, com trompetes, elefantes, e a dor Delas aumenta.

Por essa razão escutamos Srila Bhakti Vinod Thakur dizer que ele gostaria de passar seus últimos dias em Kuruksetra, porque lá há mais necessidade de serviço, e Srila Saraswati Thakur escutando isso disse depois no Vraja Mandal parikrama ao chocar até nosso Guru Maharaj: “Todos sabem que Vrndavan é para os pensadores superficiais, mas Kuruksetra é o lugar do bhajan verdadeiro.” Então Srila Bhakti Vinod Thakur diz: “Eu quero passar meus últimos dias lá, porque lá há mais necessidade de serviço.” Qualquer pequeno serviço prestado ali, ele é muito mais valioso. Então essa expressão priyaḥ so ’yaṁ kṛṣṇaḥ saha-cari, “Estou ansiosa pelos dias antigos, quando nos encontrávamos em Vrndavan. Aqui me sinto muito desconfortável, no campo de batalha de Kuruksetra.”

Srila Rupa Goswami compôs estas belas expressões, e guardou em cima no teto de palha do pequeno casebre, e foi tomar banho. Mahaprabhu todas as manhãs em seu caminho para seu banho no oceano parava e visitava Haridas, Rupa e Sanatan. Todos os dias. Ele chegou e viu aquela folha de palha ali no telhado e leu aquilo e ficou impressionado. E perguntou a Svarup Damodar: “Como foi possível Rupa ter entendido meu coração?”, e Svarup Damodar disse: “Isso só pôde ser possível se Você lhe deu misericórdia.” E aí Mahaprabhu confessou: “Sim, é verdade, eu o capacitei, lhe dei minha misericórdia.” E assim ele pediu também a Svarup Damodar: “Você também deve o abençoar, o instruir.” Um belo ensinamento. Nós precisamos da misericórdia do Vaisnava, do Asraya Vigraha. Diretamente do Senhor não é o suficiente. Depois Rupa Goswami aparece, e no Chaitanya-charitamrta está descrito que Mahaprabhu bate em Rupa Goswami. Gurudev disse que foi nas costas, e o pegou no colo, com afeto, e lhe disse: “Como foi possível você ter entendido meu coração?” Depois em uma assembleia, Mahaprabhu declara, torna público que Rupa Goswami seria seu sucessor.

Outra coisa mencionada no Chaitanya-charitamrta, quando Mahaprabhu estava indo para essa assembleia, Ele estava glorificando Rupa Goswami extensivamente para testar Sarvabhauma Bhattacharya, e Ramananday Ray. Nesse mundo se você glorificar uma pessoa a outra sente inveja. É assim que sentimos, queremos ser elogiados também. Mas claro aqui se trata de um exame transcendental, são pessoas de alto nível. Depois na assembleia, ele aponta Ramananda Ray como examinador, para questionar Rupa Goswami sobre suas composições, especialmente sobre o Vidagdha Madhava, sobre o Krsna-lila. Depois eles passam para o Lalita-madhava. Srila Gurudev disse que Ramananda era muito expert em drama. Por isso ele foi apontado como o examinador líder. E muitas perguntas eles fizeram, e Rupa Goswami extremamente tímido, como Maharaj dizia essa manhã, em uma grande humildade. Eles pediam a ele para recitar versos, ele não queria.

Mas Mahaprabhu já havia visto algumas composições, como já dissemos. E outro verso é o tuṇḍe tāṇḍavinī muito lindo, sobre as glórias do Hari-nam, então Haridas Thakur ficava em êxtase ao escutar isso. O Namacharya ele mesmo ficava assim.

tuṇḍe tāṇḍavinī ratiṁ vitanute tuṇḍāvalī-labdhaye
karṇa-kroḍa-kaḍambinī ghaṭayate karṇārbudebhyaḥ spṛhām
chetaḥ-prāṅgaṇa-saṅginī vijayate sarvendriyāṇāṁ kṛtiṁ
no jāne janitā kiyadbhir amṛtaiḥ kṛṣṇeti varṇa-dvayī
 

Um verso extraordinário, que diz que: “Quando o Nome entra em meus ouvidos, dois não são apenas suficientes, eu preciso de milhares de ouvidos, a doçura desse Nome. Quando eu vibro esse Nome, também sinto que uma língua não é suficiente, preciso de milhares de línguas para saborear a doçura deste Nome. Quando esse Nome entra em meu coração, Ele paralisa todos os meus sentidos, ele toma minha existência.” No jāne janitā kiyadbhir amṛtaiḥ kṛṣṇeti varṇa-dvayī, “Não posso dizer e nem saber quanta doçura há nestas duas sílabas Krs-na.”

Então outros versos são discutidos, as diferentes técnicas das composições. Outra troca muito doce também acontece quando Ramananda lhe pergunta qual o pranam mantra para seu Ista Devata, sua Deidade adorável. E há um sistema para essas composições, sobre a introdução, etc. Claro que é Mahaprabhu, mas ele sabe que Mahaprabhu vai ficar tímido, então Rupa Goswami não descreve. Mahaprabhu insiste, e aí ele fala o verso, e Mahaprabhu fica desapontado : “Oh isso é ati stuti, um exagero!” Mas esse verso é maravilhoso, que aparece no início, é um verso fundacional que está no Chaitanya-charitamrta, estabelecendo a natureza ontológica de Mahaprabhu, descrevendo seu propósito.

anarpita-charīṁ chirāt karuṇayāvatīrṇaḥ kalau
samarpayitum unnatojjvala-rasāṁ sva-bhakti-śriyam
hariḥ puraṭa-sundara-dyuti-kadamba-sandīpitaḥ
sadā hṛdaya-kandare sphuratu vaḥ śachī-nandanaḥ
(Śrī Chaitanya-charitāmṛta: Ādi-līlā, 1.4) 

“Que o radiante Senhor dourado, Sri Sachi Nandan, sempre se manifeste no íntimo de seu coração. Ele misericordiosamente descendeu na Era de Kali para dar a rica devoção a Si mesmo—o supremamente exaltado madhura-rasa—que nunca foi dado antes”.

Essa famosa expressão, uma benção de Srila Rupa Goswami, e também podemos dizer de Srila Krsna Das Kaviraj, a todos os leitores do Chaitanya-charitamrta, dos seguidores de Mahaprabhu. Ela fala que a forma tão bela de Krsna, Mahaprabhu descendeu nessa era de Kali para dar o que nunca foi dado antes, esse prema-bhakti, e por fim, o ujjvala-ras, madhura-rasa. Hariḥ puraṭa-sundara-dyuti-kadamba-sandīpitaḥ: que esse ouro derretido, puro, seja revelado no centro de seu coração. Depois nos capítulos seguintes do Chaitanya-charitamrta, Kaviraj Goswami dá maravilhosas explicações sobre isso: Mahaprabhu é comparado a um leão. “Que esse Senhor leão seja estabelecido em nosso coração e com Seus rugidos altos, faça com que nossos vícios, nossas más tendências, que são comparadas a elefantes, corram.” Da mesma maneira que um elefante correria ao escutar os rugidos de um leão. Com os rugidos de Mahaprabhu, que nossos vícios elefantinos fujam. Essa a bela benção de Srila Rupa e Kaviraj Goswami.

Então nesse encontro Mahaprabhu abençoa Srila Rupa Goswami, e pede aos outros Vaisnavas presentes para darem sua benção a Srila Rupa Goswami, e ele deixou bem claro sobre sua sucessão. E Srila Gurudev adicionou que tantos Vaisnavas exaltados estavam presentes ali, Ramananda Ray, Svarup Damodar. A Ramananda Ray Mahaprabhu Se revelou como para ninguém mais, rasa-rāja’, ‘mahābhāva’ — dui eka rūpa(Sri Chaitanya-charitamrta: Madhya-lila, 8.282), a forma combinada de Sri Sri Radha-Krsna apenas foi revelada a Ramananda Ray. E em Seu encontro com Ramananda no sul da Índia, Mahaprabhu faz as perguntas. Ele coloca Ramananda Ray em uma posição superior a Ele mesmo.

Então Svarup Damodar, que é conhecido como a segunda manifestação de Mahaprabhu. Ele é Tão conectado a Mahaprabhu, e mesmo assim o escolhido foi Rupa Goswami. E como nossos Gurus apontam, não somos conhecidos como a Chaitanyanuga sampradaya. Mas como Rupanugas, aqueles que seguem a concepção de Rupa Goswami sobre Mahaprabhu. E também Guru Maharaj nota que há uma concepção, uma linha direta que continua de Mahaprabhu, através de Rakresvar Pandit, mas nós não seguimos isso. Seguimos o discípulo de Mahaprabhu, Srila Rupa Goswami.

Nos sentimos muito afortunados porque de alguma maneira viemos à periferia desta linha, aos pés de lótus de nosso Gurudev e como escutamos, a Rupanuga-dhara, a corrente divina vinda de Srila Rupa Goswami chegou a Srila Saraswati Thakur, que a entregou para nosso Param Guru Maharaj, como escutamos na história: 24 horas antes de deixar este mundo, ele deliberadamente chamou nosso param Gurudev, Srila Sridhar Maharaj de sua cama e o pediu para cantar, e quando outro Vaisnava foi pedido para cantar, ele o parou dizendo que queria escutar de Srila Sridhar Maharaj. Então todos sabem que uma transmissão ocorreu ali. E nosso param Gurudev entregou isso para nosso Gurudev. De alguma maneira temos alguma conexão com essa corrente divina. E estamos todos tentando servir essa corrente com qualquer pequena capacidade que tenhamos. Oramos a nosso Gurudev, nosso Param Gurudev, a essa maravilhosa linha de Gurus de Srila Rupa Goswami, que eles sejam satisfeitos conosco, que eles nos abençoem para continuarmos nessa linha.

Como disse Gurudev: “Quem quer que possa ficar nessa linha de Srila Guru Maharaj, eles vão conseguir o serviço sob Sri Rupa, Lalita Sakhi.” Outra coisa que ele dizia: “Seu futuro é muito brilhante. Vocês não podem conceber o que é no presente. Não temos essa capacidade.” Se tentarmos ficar aos pés de nosso Srila Gurudev.

Sripad Bhakti Kamal Tyagi Maharaj:

gurv-ābhīṣṭa-supūrakaṁ guru-gaṇair āśīṣa-saṁbhūṣitaṁ
chintyāchintya-samasta-veda-nipuṇaṁ śrī-rūpa-panthānugam

śrī-rūpa-panthānugam:  aqui Gurudev é descrito como o seguidor do caminho de Sri Rupa, ou como o exemplo de como esse caminho é seguido. E que tenhamos pelo menos escutado o nome de Srila Rupa Goswami, isso é a misericórdia de Gurudev. Termos escutado no Chaitanya-charitamrta sobre como ele foi glorificado pelos Acharyas da sampradaya, isso tudo é misericórdia de Gurudev. E termos visto a vida e o exemplo de nosso Gurudev. É assim que temos algum contexto para considerarmos quem é Srila Rupa Goswami, como isso deve ser aplicado em nossa vida. Em uma das composições de Srila Govinda Maharaj em louvor a Srila Param Guru Maharaj,

sri-chaitanya-vilasa-dhamani navadvipasrame sundare
sri-gauranga-vidhos tatha vraja-yunoh seva-sudha-sampadam
tanvan ganga-tate dayamaya-vibho sadhun samahladayan
sri-rupanuga-sampradaya-vibhavan udbhasayan bhasase
(*Sri Guru Prasasti, verso 7)

“Ó misericordioso Senhor! Você fala na morada dos Passatempos de Sri Chaitanya, em um lindo ashram em Nabadwip, à margem do Ganges, aumentando a riqueza que é o néctar do serviço à lua Sri Gauranga e ao jovem casal de Vraja, e assim deleita os sadhus e ilumina a dignidade da Sri Rupanuga sampradaya.”

E tanto ilumina a riqueza da sampradaya quanto aumenta essa riqueza quando ele fala de lá. E isso pertence a seva-sudha-sampadam, esse serviço, esse néctar, esse é o serviço a Sri Gauranga e ao Casal Divino Radha-Govinda. Descrevendo Param Guru Maharaj sentado em sua varanda como o Acharya da Rupanuga sampradaya, se posicionando, como ele se descreveu, como o porteiro, não deixando qualquer pessoa entrar, mas protegendo, guardando a dignidade de Srila Rupa Goswami, a dignidade do Guru-varga, e a pureza da devoção sobre a qual eles vieram ao mundo distribuir. Então há Sri Rupa e Rupanuga. Se Gurudev tem essa visão de Srila Param Guru Maharaj, a vida dele é a ilustração perfeita do que é ser um Rupanuga. Que tipo de serviço deve ser prestado a Sri Rupa, que tipo de cuidado se deve ter para ver como a mensagem, a dignidade de Sri Rupa e sua distribuição é feita.

Srila Gurudev também recebeu iniciação neste dia do desaparecimento de Srila Rupa Goswami. Logo depois ele viajou com param Guru Maharaj para Vrndavan, e lá ele teve uma identificação especial com Lalita Devi, com o lugar de Lalita Devi. E então desde esse momento precoce em sua vida, seguindo sua iniciação no Ratha Yatra, ele prestou serviço a Guru Maharaj, Mahaprabhu, à sampradaya Gaudiya Vaisnava, com benção completa e consciência deste ideal. O dia do Ratha Yatra, escutamos, tem uma conexão direta com a Rupanuga sampradaya. Depois o desaparecimento de Srila Rupa Goswami. Depois, de todos os lugares de Vrndavan, o lugar considerado exclusivo da Rupanuga sampradaya, o lugar de Lalita Devi. Então destes três pontos podemos dizer, desde o começo mesmo o serviço prestado por Srila Gurudev acontece no plano nirguna. E isso é uma descrição suave. O plano nirgun tem muitas camadas, e o serviço prestado por ele nunca deixou o plano nirguna.

Outro ponto a se dizer hoje, é sobre a posição ontológica de tal serviço. Muito do serviço de pregação que fazemos é baseado nos ensinamentos de Srila Rupa Goswami sobre rasa-vichar, a gradação nos rasas, que são encontrados nos relacionamentos do Senhor, das formas do Senhor que culminam no akhila-rasamrta murti Sri Krsna de Vrndavan. Então nos é dito que isso é apenas uma compreensão genérica, e que realmente o serviço de Srimati Radharani, é onde a máxima quantidade e qualidade de rasa vindo do akhila-rasamrta murti Sri Krsna é encontrado. E ainda, isso é muito geral. Ainda não é completo. E aí nos é dito que essa zona, da máxima quantidade e qualidade de rasa, é encontrada em Sri Rupa. Estes pontos são descritos por Guru Maharaj com grande detalhe.Então a ilustração disso vem com o reconhecimento e empoderamento de Rupa Goswami, e a necessidade ontológica deste lila é que ele está existindo nessa posição, que seu serviço é dessa qualidade.

Mahaprabhu,  é mahā-vadānyāya o Avatar supremo e misericordioso, que é kṛṣṇa-prema-pradāya te, Ele veio para dar a forma mais refinada de krsna-prema. E como ele fez isso? Ele fez isso neste mundo através de Srila Rupa Goswami. Ele não apenas deu krsna-prema geral, mas a pessoa, o aspecto em seu lila eterno em Vrndavan, onde a máxima quantidade e qualidade de rasa pode ser encontrada, Ele faz dessa pessoa, o líder de sua representação e distribuição neste mundo. Então esse ponto também é mencionado por param Guru Maharaj no Srimad Rupa-pada-rajah-prarthana-dasakam, que Mahaprabhu  apesar de já ser expert nesse oceano de rasa, em prol do lila falou a Srila Rupa Goswami sobre Srimati Radharani, esse ponto mais refinado, o empoderou e o fez um expert em distribuir essas coisas também. E a ontologia do lila, a maneira como as coisas se combinam, isso é como: conferido!

Como podemos ter qualquer possível hesitação sobre a mais perfeita e mais exaltada, sobre a extraordinária natureza disso? A solidez de tal fundação, sobre a qual iremos colar nossa fortuna eterna e dedicar o que de fato é muito pequeno, mas para a maioria das pessoas é uma coisa muito grande: nossa vida! Encontrar sobre o que vale a pena dedicarmos nossa vida. Mas a respeito disso, ainda podemos encontrar tantos obstáculos aparentemente tão medíocres ou pequenos. Depois de escutar coisas tão, mas tão elevadas, que nós nem podemos conceber, ficamos nos batendo [stubbing our toes] por aí por assuntos materiais que são os mais triviais, e isso é muito precário. Como isso é possível!

Uma maneira de ver isso é que deve ser alguma dispensação extraordinária de misericórdia. Não há outra maneira desses dois extremos conviverem juntos. Pensamos que as pessoas poderiam ser um pouquinho só mais qualificadas para pelo menos escutar estas coisas, e serem capazes de cultivar isso, é realmente incrível! Ao mesmo tempo isso requer uma meticulosidade diligente para proteger e preservar o que isso é de fato. Se você está mostrando as mais valiosas gemas para pessoas que praticamente não têm ideia do que é aquilo, e você fica dizendo: “Isso é realmente valioso.” Ok! Tudo bem! Mas elas não conseguem entender. Elas não têm a capacidade ou um ponto de referência para começar a apreciar o quão valoroso isso é. Então você diz: “Isso é realmente valioso”. E a pessoa responde: “Ah tá, realmente.” Mas na escala delas o que é valioso, e o que realmente isso é. Uff.  Por isso a necessidade de nosso Guru-varga, e a maneira como Srila Bhakti Vinod Thakur, Srila Saraswati Thakur os representantes modernos da Rupanuga sampradaya, deram tanto cuidado e atenção para que isso seja cultivado de maneira humilde, saudável e autêntica.

Então nós consideramos nosso Param Guru Maharaj sendo reconhecido como o portador deste dhara. De uma perspectiva parece que isso foi tirado da composição do Bhakti Vinod Viraha Dasakam e de sua habilidade de identificar esse ponto mais refinado de ênfase que vem de Srila Bhakti Siddhanta Saraswati Thakur e Srila Bhakti Vinod Thakur. E que Srila Saraswati Thakur queria que Guru Maharaj fosse o representante disso para o mundo. Ele queria enviá-lo ao ocidente. E por que? “Ele nunca pode ser convertido!” Ele pode representar a dignidade do que isso é de maneira resoluta. Então que nós viemos a uma linha tão clara, podemos ver a sobriedade disso, a cada dia que passa isso é mais e mais uma bênção, uma alegria participar de maneira encapsulada desse princípio pujala raga patha gaurava bhange: de uma maneira muito cuidadosa, reverencial, iremos tentar nos aproximar destas coisas, o raga patha, que é exatamente o presente de Srila Rupa Goswami que vem do Bhakti-rasamrta-sindhu, que vem dos ensinamentos de Mahaprabhu a Rupa Goswami em Prayag. Em qualquer tipo de forma coerente e sistemática. Essa ciência da devoção como é descrita, nos estágios em que ela pode ser cultivada autenticamente, tudo isso vem de Srila Rupa Goswami, de seu Bhakti-rasamrta-sindhu.

Que nós sejamos bons estudantes, que nós tentemos seguir o caminho da maneira como ele foi riscado para nós por Srila Rupa Goswami, e nos foi mostrado por nosso Srila Gurudev, por Srila Guru Maharaj. Esse é realmente o foco de nossas vidas.

Me lembro que Srila Gurudev fez uma comparação com a escola, com a criação dos filhos, que os pais vão encorajar os filhos a irem bem na escola, a terem boas notas, dizendo que: “Os outros em sua sala, pode ser que eles estudem, ou não, pode ser que eles sejam estudantes sérios ou não, pode ser que eles tenham boas notas ou não, mas você terá boas notas, você vai tirar 10.”  Algumas vezes Gurudev encorajando sua audiência, quer dizer, nós, dizia: “Você vai tirar 10. Você vai se dedicar completamente a isso.” O que os outros fazem, e como, independentemente disso, você vai ser bem-sucedido. E ele até deu uma analogia, que em algumas classes eles têm uma curva de Bell, que é uma previsão de que não são todos que vão conseguir 10. “Mas você vai conseguir. Você vai tirar 10.” Esse tipo de mentalidade.

Isso é bem similar a uma observação que ele fez na conclusão de uma aula em 1994, como a Didi notou, em que ele descreve de uma maneira um pouco mais bem humorada:   “Tendo recebido todas estas coisas, não se deixe ficar dançando como o terceiro filho de uma cabra.” Essa é uma expressão que quer dizer que se uma cabra tem dois úberes, mas se tem três crianças, apenas duas vão poder vir e beber o leite. Então, os mais espertos vão conseguir o leite. “Não fique como o terceiro que vai ser deixado por aí dançando, solto sem conseguir. Você vá e consiga”. Se afirme, tārila jagat tumi-o yāiyā laha nija paritrāṇa “Śrī Chaitanya, que é Kṛṣṇa Ele mesmo, tem distribuído Seu próprio Nome e libertado o mundo. Vá também e aceite a sua. A benção está lá, os ensinamentos estão lá preservados. Aplique-os em sua vida. Não conseguimos conceber, mas o ponto é o serviço a Sri Guru.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s